domingo, 10 de agosto de 2008

PERFECT SIN

Com uma durabilidade muito curta (2000 a 2001), os Perfect Sin existiram durante o tempo suficiente para marcar o rock da Camacha, pelas suas características únicas. Indefinível é a forma como consigo descrevê-los, visto serem uma banda que funde vários géneros musicais - desde o rock ao metal (nas suas múltiplas variantes, como o thrash metal ou o speed metal), incluindo elementos na música algo insólitos e incomuns, como a utilização de uma flauta que, ao contrário da incongruência que possamos pensar ser esta união de instrumentos, é um híbrido musical com todas as partes em perfeita consonância! – e daí terem construído um conceito novo, uma fórmula conceptual exclusiva deles.
Poderíamos pensar em Black Sabbath quando os ouvimos (que para além de serem os padrinhos do trash metal, tendo em conta terem sido os primeiros a criarem riffs de guitarra dentro deste género, também chegaram a usar instrumentos, que à partida, seriam incompatíveis com a dureza do todo instrumental, como a já citada flauta), e até muitas mais referências poderiam ser aqui referidas, pela complexidade estrutural dos temas, que nos remetem para várias facções da música, mas a verdade é que a intuição e a espontaneidade criativa, é que identificam a banda.
Com um som pesado e agressivo, de guitarras rápidas, ritmos fortes e a voz gutural do Valter, os Perfect Sin complementam-se com a flauta do Nuno, que acaba por ser o fio condutor e o rumo dos temas, numa lógica criativa completamente atípica. Durante a sua existência, passaram por duas remodelações, substituindo dois membros fundadores do grupo, tendo o Manel (Klinika) deixando o lugar do baixo vago para o Eurico, e o Daniel cedido a função de baterista ao Luizinho. Terminaram em 2001 com uma actuação impressionante no Art’Camacha, na qual, o vocalista num rasgo de atrevimento, manifestou-se com uma homenagem, no mínimo peculiar, à Camacha, exibindo a farda feminina do Grupo Folclórico.
Um visão aparentemente antagónica, mas que no fundo representou a conciliação dos universos divergentes (o novo e o velho) que constituem esta terra.






Formação:Valter - Voz
Ferdinando - Guitarra solo
David Atouguia (Forgotten Roads) - Guitarra ritmo
Daniel - Bateria
Luizinho (Karnak Seti,
Klinika) - Bateria
Manel (
Klinika) - Baixo
Eurico - Baixo
Nuno Abreu - Flauta










Os Perfect Sin reuniram-se em 2012, 11 anos depois de terem terminado, no concerto de homenagem ao amigo e baixista Sérgio Freitas ("Memories Out Of Night"), o qual contou com muitas bandas e músicos da Camacha. Foi um concerto memorável! Eis pela primeira vez, um vídeo dos Perfect Sin ao vivo:



4 comentários:

Nuno Abreu disse...

Obrigado ao Nélio pela oportunidade e pelo excelente projecto.

Diverti-me imenso a recordar as nossas músicas e a descobrir que a história do rock na Camacha é muito mais profunda e rica do que se poderia imaginar.

Lindo!

valter disse...

Obrigado Nélio!!
Tá muito fixe
Já me tinhas falado deste blog mas só agora é que p conheci
está muito bom!
Parabens!!!

Ferdinando disse...

que saudades destes tempos...bons momentos que passamos juntos.. grande abraço paos meus camaradas e amigos de banda..

obrigado ao Nélio pela dedicação ao site.. bom trabalho

Ferdinando

Valter disse...

Não conhecia este video.Mas uma vez Nélio! OBRIGADO!